Páginas

sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

Mensagem de ano novo aos paroquianos

Queridos filhos espirituais,

Mais um ano! Acabou 2014. Fizemos tantos planos, corremos em busca de tantas metas e tantas foram as realizações. Um breve olhar para os dias decorridos e vemos brilhar muitas atitudes que realmente fizeram a diferença em nossa comunidade paroquial. Olho bem para essa nossa história juntos, uma história de quatro anos e vejo as maravilhas que o Senhor tem feito em nós. É! Já são quatro anos... Passou tão rápido e tem sido tão intenso que ao mesmo tempo em que lamento ser tão pouco, agradeço por tanto que vivemos juntos. Sinto que meu tempo entre vocês já está acabando!

2014 foi um ano difícil e, não obstante as dificuldades, frutuoso! Deus já o havia prometido “E isso te servirá de sinal: no primeiro ano se comerás os restolhos; o ano que vem, aquilo que nascer sozinho; no terceiro ano, porém, semeareis e colhereis; plantareis vinhas e comereis os seus frutos. O resto, que subsistir da casa de Judá, lançará novas raízes no solo e produzirá frutos no alto.” (Is 37,30-31).
Quantas ausências sentimos este ano. Pessoas que nos deixaram até nosso encontro final no céu e pessoas que nos deixaram por um tempo e a quem esperamos saudosamente que regressem com sua alegria ao nosso convívio. Deus seja bendito por tudo!

No ano de 2014 nos dispusemos a encontrar na oração a nossa vocação e escutamos um chamado de amor respondendo também a Deus como amor. Como não responder com amor o que com amor foi proposto?

 Ao término deste ano podemos dizer com o coração cheio de alegria que nossa vocação está em Viver na simplicidade e na pequenez as grandezas das promessas de Deus! Deus sempre colocou almas grandes em corações que, diante d’Ele, se sentiam pequenos. É de nos assustar como o mundo perde tempo tentando ser grande quando a maior grandeza é ter um coração humilde! Quantos não são os apegos de nossos corações? Vontades de satisfazer os desejos mundanos que gritam em nós; Não nos abrirmos à ação do Espírito Santo que nos impulsiona a amar sem medidas; fazermo-nos mais importantes que os outros quando Deus fez da humanidade algo mais importante que sua própria vida doada por nós...

Aliás, Deus sempre está disposto para resgatar-nos do pecado, mesmo quando não o queremos. Faz isso por amor e o amor não espera passivamente, espera ativamente. Ele nos amou primeiro e veio ao nosso encontro; Ele nos questiona na fé e nos estimula à conversão Ele espera nossa resposta de amor!

E para o próximo ano? Que metas teremos depois de ter descoberto na simplicidade e na pequenez a grandeza de nossa vocação paroquial? Quem é capaz de abrir mão de si mesmo será capaz de ir ao encontro das promessas de Deus, por isso deveremos nos colocar sob a proteção da Virgem Maria. Que melhor exemplo nossos olhos poderão mirar senão o contemplar e imitar os traços de nossa padroeira?

Nossa Senhora não se sentiu grande e se fez simples serva do Senhor e exatamente assim abria espaço em sua vida para deixar vir ao mundo o Salvador. Também nós seguiremos estes passos de simplicidade e pequenez. Vemos neste ato uma tríplice dimensão que os servirá de projeto pastoral para 2015: Acolhida, Formação e Missão. Do mesmo modo que a Virgem Maria acolheu o convite de Deus através do Anjo Gabriel e deixou que o Espírito Santo gerasse nela o Cristo, nós nos deixaremos guiar pelo mesmo Espírito Santo para formar em nós o rosto do Cristo e aprender da Igreja a contemplar o rosto de Cristo em nós.

Acolhendo no Amor de Cristo o projeto de Encarnação do Verbo em nossa vida, transbordaremos em ação o verbo de Deus que é AMAR, enquanto vivenciaremos a abertura de portas de nossa Igreja Paroquial, de nossas comunidades e de nossas casas e corações sendo uma verdadeira Comunidade de Comunidades. É deste modo que a acolhida será uma realidade em nossa paróquia.

Aqueles que abrem seus corações não podem fazê-lo de outro modo se não indo ao encontro dos outros, do mundo, não mais munidos de nossos egoísmos, mas do amor de Cristo que nos une. Nossa Missão será espalhar o Amor de Cristo (entre nossos parentes, amigos e companheiros) tentando alcançar a todas as realidades (família, escola, trabalho e o mundo) com um testemunho digno do nome Cristão.

Assim, para o próximo ano teremos como lema pastoral: “Pequenez e Simplicidade para acolher, formar, e testemunhar Cristo em Nós!”


Feliz 2015!